Como foi o Google Developer Day 2011 em São Paulo

No dia 16 de Setembro, aconteceu o Google Developer Day 2011 no Sheraton WTC Hotel aqui em São Paulo. No geral as palestras que eu assisti foram bem legais. Como as apresentações foram simultâneas com temas diferentes e ocorriam em quatro salas distintas, ficou a vontade de estar em duas ou três salas ao mesmo tempo. Infelizmente, isso não foi possível!

Google Developer Day 2011 - São Paulo
Google Developer Day 2011 - São Paulo

Embora o evento estivesse lotado, a estrutura do local estava muito boa, com fones para tradução simultânea para os interessados, Wi-Fi, coffee breaks, lanche para o almoço e os brindes que são sempre bem vindos.

Alguns dos assuntos abordados foram Android, Chrome, HTML5 e Cloud. A programação completa pode ser visualizada na Agenda do Evento.

No meu ponto de vista, as apresentações foram conceituais, no entanto, com exemplos de aplicações e as vezes com demonstrações de codificação. O mais interessante foi observar as novas possibilidades que despertaram ideias de como e onde poderíamos usá-las.

Eu acho que agora vale a pena pesquisar sobre os temas, acompanhar alguns vídeos e com base nisso, aplicar e inovar.

Verificando a qualidade do seu código e possíveis erros de JavaScript

""Atualmente o JavaScript deixou de ser considerada aquela linguagem usada para efetuar tarefas simples em páginas web e passou a ganhar importância na confecção de sistemas Web robustos e interativos.

Um problema é que diferente de outras linguagens que são validadas pelo próprio editor, o JavaScript pode ser codificado de diferentes formas, isso gera abertura para práticas ruins de codificação que podem gerar problemas de performance ou bugs que podem ocorrer em certas versões de navegadores ou sistemas operacionais.

Como normalmente os prazos para a entrega dos projetos são apertados e é difícil conseguir realizar todos os testes que deveriam ser feitos, uma forma interessante de checar o seu javaScript é usar o JSLint. O JSLint, criada pelo Douglas Crockford, verifica se existe erros de sintaxe e checa a qualidade do seu código emitindo avisos que indicam a linha aproximada do possível problema.

Se o JSLint apontar um aviso, isso não quer dizer que o seu javascript não irá funcionar, mas é interessante checar o apontamento, desta maneira o seu código terá qualidade e o risco de erros será reduzido.

Faça um teste acessando o site http://www.jslint.com/.

Ordenação de tabelas com Javascript

Em um belo dia, daqueles que trabalhamos bastante, eu recebo uma ligação com a seguinte indagação: “Há como ordenar as colunas de uma tabela com Javascript?” Eu prontamente respondi “Sim. É possível.”

É inegável que a funcionalidade é muito boa. Seria chato e demorado fazer uma requisição para o servidor simplesmente para reordenar uma coluna específica. Ainda mais se pensarmos em milhares de acessos simultâneos.

No site DHTML Crossbrowser Fácil — Um Guia Rápido para Desenvolvedores (leitura recomendada) que o Elcio criou, há um exemplo para classificar colunas de uma tabela usando Javascript.

Porém a tabela que eu precisava ordenar é mais complexa. Trata-se de uma listagem com colunas numéricas, alfanuméricas e ainda por cima, havia uma coluna com radiobuttons. Para a “minha salvação” encontrei a página sorttable: Make all your tables sortable no site kryogenix.org.

A biblioteca é bem interessante. Com uma instalação simples é possível ordenar vários tipos de dados, indicar quais colunas não devem ser classificadas e além disso, definir o rodapé da tabela. Assim é possível não mexer nos dados que estão no fim da tabela.